… quando se tem o ministro Relvas a nomear a esmo, os buracos financeiros que sabemos, os amorins e berardos a quererem passar por indigentes e tantos perdões a gente sem nenhuma necessidade.

No apoio às necessidades especiais deixam de estar presentes os assistentes sociais, os monitores e os técnicos de psicomotricidade.

Isto sim é promover o insucesso. Não são os exames que conduzem ao insucesso ou a uma Educação selectiva e não-inclusiva, é este tipo de cortes absolutamente imorais e imbecis. Porque cortam qualquer possibilidade séria destas crianças e jovens superarem os seus enormes handicaps.

Não se sacrificam os mais fracos e vulneráveis em tempos de crise.

De Nuno Crato e Pedro Passos Coelho esperava muito maior sensibilidade em relação a estas questões. Por motivos de inteligência e sensibilidade.

Não me interessa o que os mafarrricos e os-que-já-sabiam digam ou critiquem, evocando que sempre acharam que.

Fica aqui bem claro que esta é uma questão que separa as águas entre quem acredita que a Educação é algo mais do que uma sucessão de estatísticas e encargos e quem a encara como um qualquer pasto para Tios Patinhas de lápis atrás da orelha e folha de excel no portátéle de última geração.

Há vidas de pessoas para além do défice. Isto é absolutamente vergonhoso. Nos últimos anos tenho trabalhado com alunos com NEE e a falta de meios é gritante para diagnosticar correctamente certas situações e facultar um apoio efectivo para conseguirem desenvolver competências e adquirirem os conhecimentos essenciais para terem uma vida digna e funcional.

Pornografia é isto.

Anúncios