… a partir da sua consulta online, habilmente dividida em duas partes.

Na primeira parte com 15 questões e a designação Uma versão simplificada das reivindicações da FNE sobre a avaliação de desempenho docente a pergunta 13 é a seguinte:

13 – Os resultados de recurso e reclamação não têm efeitos na diminuição da quota respetiva no ano seguinte.

O que significa a aceitação implícita (explícita?) da quotas. Mas a resposta normal será que se concorda com a reivindicação

Na segunda parte relativa a “outras questões relevantes” (não prioritárias, portanto, é que surgem questões bicudas como:

1 – Eliminação das quotas para a atribuição das menções de Muito Bom e Excelente.
2 – Eliminação das vagas no acesso aos 5° e 7° escalões.
3 – Elimina-se a norma que define os efeitos dos resultados da avaliação de desempenho sobre a graduação profissional, através da revisão do diploma legal que define o regime de concursos.
(…)
8 – O Governo assume o compromisso de encontrar solução para, em tempo útil, garantir a recuperação do tempo de serviço congelado entre 2005 e 2007 e 2011 a 2013.

Para mim isto significa que a não concordância da generalidade dos inquiridos a estas questões não implicará a não-assinatura de um acordo com base na concordância com as 15 reivindicações prioritárias da FNE, nenhuma das quais é sobre o que mais incomoda a maioria dos docentes.

E assim se constrói a legitimação de uma assinatura, com base na utilização de uma consulta pública com distorção das prioridades dos docentes. Que parecem não ser o que mais preocupa a FNE neste momento. Afinal o governo é do PSD.