Sábado, 20 de Agosto, 2011


A peça de Raquel Moleiro, Professores – Unidos nunca mais na página 16 do Expresso de hoje porque revela o desânimo de quem esperou mais de uma nova ADD e não a continuação dos simplex negociados sucessivamente pelos Governos PS com os sindicatos.

A Anabela Magalhães, a colega Luísa Lima e eu próprio dizemos o que pensamos sobre o estado da coisa em forma de criatura desacreditada ainda antes de nascer verdadeiramente. Não querendo entrar por detalhes da conversa telefónica que tive – se tivessem sido declarações escritas em mail, eu as transcreveria – apenas direi que o que lá está até é a parte suave do que penso acerca desta nova coreografia em que a maior dos bailarinos (os professores) voltam a estar em forte dessintonia com o discurso dos seus representantes e desanimados com a direcção do espectáculo. E é interessante perceber como quem está de fora se apercebe – e se espanta – com a clara discordância entre as posições sindicais e as posições das bases que ainda conseguem falar disto.

Segunda-feira recomeça um processo negocial em torno da ADD. Julgo que, excepto os próprios profissionais da negociação, quase toda a gente perdeu o interesse no enésimo episódio de uma novela que foi perdendo qualidade, mesmo quando se esperava um sopro de inspiração no enredo. Agora restam as personagens estereotipadas a cumprir os papéis predeterminados, regressando a uma lógica posicional pré-2007.

Se com Isabel Alçada, em virtude do governo minoritário do PS, se estendeu ali uma vaga luz de esperança nos últimos meses de 2009, a qual se desfez numa noite de Janeiro, agora com Nuno Crato e o governo do PSD tudo se desmoronou ao longo de um Verão incaracterístico.

… o que só revela o carácter absolutamente invertebrado da classe política continental.

Jardim anuncia acordo com Passos para resolver falta de liquidez da Madeira

Alberto João Jardim anunciou esta noite que o Governo regional vai “fazer um acordo com o actual Governo da República” para “resolver o problema financeiro” da Madeira.

… afinal apenas precede o espírito certificador das Novas Oportunidades.

Lima de Carvalho “nunca foi aluno” mas tem certificado

O ex-director dos serviços administrativos da Universidade Independente (UNI) garantiu hoje, em tribunal, que Amadeu Lima de Carvalho nunca constou como aluno da licenciatura de direito, apesar de o arguido apresentar vários certificados da sua formação académica.

… com tantos critérios oficiais, oficiosos, formais e informais, ainda gostava de ver o efeito de uma auditoria a todo este processo.

Notas do secundário subiram em dois terços dos exames reapreciados

Como seria com a reapreciação da ADD?

« Página anterior