Sexta-feira, 19 de Agosto, 2011


Red Hot Chili Peppers, The Adventures of Rain Dance Maggie

Ainda não ouvi uma música para este Verão.

A Win-Win Solution: The Empirical Evidence on School Vouchers

School Vouchers Have Little Effect on Student Achievement

Neste último caso, seguir a ligação que está no início do terceiro parágrafo.

Truthiness in Education

Mail da DREC:

email629/11
Assunto: Validação das necessidades transitórias
Dirigido a: Todas as Escolas Públicas
Serviço de origem: Direcção
Data: 19/08/2011

Exmo.(a) Senhor(a) Director(a) Pedagógico/Director(a)/Presidente da CAP

Tendo em consideração que a aplicação informática da Validação das Necessidades Transitórias (Pedido de Horários) da DGRHE, se encontra disponível para as DRE’s apenas até às 23.59 horas de dia 21 de Agosto (domingo), motivo pelo qual o processo terá de ser concluído durante este fim de semana, alertamos V.ª Ex.ª para a necessidade de estarem sempre contactáveis, através do telemóvel que consta no perfil da escola na área reservada do portal da DREC, a fim de serem esclarecidas eventuais dúvidas que possam surgir, de modo a não comprometer a validação dos horários em devido tempo.

Com os melhores cumprimentos,

A Directora Regional Adjunta
Céu Beirão

Indo em busca das origens. Há 25 anos.

RTP1 será privatizada já em 2012

O Canal 1 da RTP vai ser privatizado já em 2012, soube o SOL junto de fonte do Governo. A par deste processo, irá assistir-se ao reforço do canal RTPN, projecto que o visa dotar de mais recursos humanos e equipamentos.

Esta última decisão, soube ainda o SOL, deve-se à necessidade de o Estado manter na sua esfera um canal para produzir conteúdos informativos destinados às estações internacionais, casos da RTP-África e RTP-Internacional.

Governo garante despartidarização das nomeações

O secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino, sublinhou ontem que a mudança com o novo modelo de recrutamento de dirigentes superiores será “substancial”. “Não estamos a fazer esta alteração para ficar tudo na mesma”, disse, defendendo que o modelo futuro (de pré-selecção por concurso) é muito mais exigente que o actual (de nomeação directa).

A única coisa que muda é o aumento da burrocracia. No fim, os ministros podem escolher à mesma quem bem entenderem.

A única diferença é que, nomeando para 10 anos, mesmo que percam as eleições, ficam lá os escolhidos.

E a partir de 31 de Agosto irão multiplicar-se:

Bom dia, Guinote!

Está de parabéns pelo seu blogue e penso que pode dar um grande contributo, juntamente com os sindicatos, para que seja remodelada a nova ADD.

No blogue, há dias,  escrevi o seguinte:
Para quem já foi avaliado sentiu que a ADD foi, em parte, um instrumento de avaliação do compadrio e não das verdadeiras competências dos docentes.
Agora, ficarão isentos os professores do 8.º, 9.º e 10.º escalão, porque estão no topo da carreira e têm uma vasta experiência de ensino/anos de serviço?
Quantos são os professores no topo da carreira que nunca se actualizaram/se se actualizaram não têm carácter reflexivo e apenas dão aulas orientados pela rotina diária?
Quantos professores no início de carreira são, a todos os níveis, mais competentes do que muitos no topo da carreira e têm avaliação inferior? Porque são incompetentes ou são mais competentes do que o avaliador?
Como poderá caminhar a nossa escola para o sucesso qualitativo (mérito essencialmente dos bons professores) quando a ADD foi e parece continuar a ser objecto de (im)competência quando coloca os docentes no jogo do desempate para atribuição de uma nota qualitativa e/ou quantitativa?
Avaliar o quê?
Para quê avaliar?
Como Avaliar?
Avaliar por quem? Por avaliadores competentes/incompetentes? Como vai o Sr. Ministro Crato escolher as competências dos avaliadores?
E, quais são os professores mais competentes, com formação científica e pedagógica? Todos os que estão num escalão superior ao do avaliado?
O escalão, só por si, oferece competências para avaliar outro profissional (quando sabemos que os professores no topo da carreira subiram de escalão com facilitismo e nunca lhes foram avaliadas as competências pedagógicas e científicas para lá chegarem)?
Como podem os avaliados confiar nas competências dos avaliadores? Pelo factor topo? Quantos professores no topo da carreira são os mais desactualizados na escola?
E… a VIDA dos professores contratados? Que legislação os reconhece?
Que VIDA futura para eles?

Sou contratada, e pertenço a um tempo que se perdeu no tempo….
Tenho lic/mestrado em pedagogia para a escola e formação profissional (feito em Roma) e lic. em Ensino Básico – 1.º Ciclo.

Recebi a minha ADD (candidatei-me ao Muito Bom e ao Excelente) deste ano lectivo e refere «O júri não encontrou evidências para a atribuição da menção proposta (8,3)». Tendo sido aplicados os critérios de desempate, atribui-se a mensão de «BOM» (7,9)». Acredite que tenho evidências a mais das propostas e a nota 8,3 não corresponde ao meu DD… é lamentável…

Bom Trabalho!

Obrigada pela atenção.
Cecília

(c) Maurício Brito