Introdução

 

Durante alguns dias, olhei esta página em branco e as diversas pistas que me tentavam dizer como elaborar este documento….

Depois de ter mantido a luta contra este modelo de avaliação, sem quaisquer dúvidas nem ambiguidades, depois de ter visto colegas honestos que optaram por entregar o que lhes era exigido, ao contrário de outros, que o fizeram pela calada, nunca pensei ver-me nesta situação!!!

Por circunstâncias pessoais e de acordo com a legislação em vigor, só me posso aposentar, no início de 2013. Isto não fazia parte dos meus planos. Não pactuar com a ADD da ME, com as “alterações” subsequentes nunca foi um caminho sem escolhos, como pensam alguns colegas – isso vai-me custar não atingir o último patamar da carreira docente, quando me reformar!!! – quem quiser, que verifique o que a legislação em vigor diz!!!

Mas, algo é muito claro para mim – como escrevia Bernadette Devlin, “A minha consciência não está à venda!” Lamento que tantos professores que estiveram nas manifestações (era a festa, claro….) se tenham rendido…. E mesmo que as estruturas sindicais e que os movimentos surgidos essencialmente na blogosfera também o tenham feito…Por  onde anda a “palavra de ordem” – “não deixaremos ninguém para trás”?

“Eu vim de longe, de muito longe,
o que eu andei p’raqui chegar…
Eu vou para longe, p´ra muito longe…”

O Zé Mário Branco canta tudo neste hino, incluindo, “E então olhei à minha volta”, mas com uma diferença,  infelizmente, só num curto espaço de tempo,  “Vi tanta esperança andar à solta…”

“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,,,,” Camões e Zé Mário…

E… para terminar….

“(…) E a realidade plausível cai de repente em cima de mim,
Semi ergo-me enérgico, convencido, humano
E vou tencionar escrever estes versos em que digo o contrário,

Acendo um cigarro ao pensar em escrevê-los
E saboreio no cigarro a libertação de todos os pensamentos,
Sigo o fumo como uma rota própria,
E gozo, num momento sensitivo e competente,
A libertação de todas as especulações,
E a consciência de que a metafísica é uma consequência de estar mal-disposto”
(…)
In Tabacaria, Álvaro de Campos

Nota final: não vou entregar “evidências” – ao longo do ano, apresentei os relatórios e os testes (ao Coordenador de Departamento) que me foram exigidos! E isso chega!!!