E porque nunca tive grandes problemas em que registassem o que digo, até por ser claro, ao contrário da súbita (?!) incompreensão de alguns comentadores que por aqui passam ou que, em outros casos, por aqui parecem ter aterrado subitamente dotados de uma memória algo selectiva.

Jornal de Notícias, 1 de Agosto de 2011

A notícia parece não estar online, pelo que só digitalizei agora. Desculpem lá se um dos riscos caiu onde não devia, mas só reparei depois. O final da peça reproduz fielmente parte do que disse anteontem à jornalista.