PGR assina dois despachos ilegais

Argumentos jurídicos de Pinto Monteiro foram considerados errados pelos sete membros que apreciaram o caso.