Anote-se ainda que eu até conheço a maternidade e paternidade de todas as perguntas deste documento:

Pergunta: “Evitámos a Assembleia. Porquê a noção que aí perderíamos, de certeza?”
Mário Nogueira:”… Não esqueço, ainda, que um ECD em Lei da Assembleia poderia ser um problema grande para futuras alterações …”
Pergunta: “Ganhámos a divisão em titulares, perdemos a ADD, que continua uma palhaçada e poderá cair de podre, mantivemos vagas e quotas, enfim, para quem não é jornalista, mas prof e está “lá dentro” todos os dias e sabe como as coisas se passam, como pode ser expectável que alguém levante o luto e a luta contra o “ECD do ME”?”
Mário Nogueira:As quotas são de uma Lei da Assembleia da República (que contém o SIADAP) e que, por força da lei, fazem parte do ECD. Perante a impossibilidade de as eliminarmos (por decreto seria ilegal) tentámos atenuar os seus efeitos e acho que fomos bem sucedidos.”
Anúncios