Sábado, 9 de Julho, 2011


Robert Wyatt e Annie Whitehead, Sea Song

Educação: Escolas vão ter indicações sobre reorganização da rede até final do mês

Escolas despedem professores que terminam contratos no fim de Agosto.

I ran into Murray, now ninety years old but in every discernible way still the teacher whose task is realistically, without self-parody or inflating dramatics, to personify for his students the maverick dictum “I dont give a good goddam”, to teach them that you don’t ave to be Al Capone to transgress – just have to think. “In human society”, Mr Ringold taught us, “thinking’s the greatest transgression of all.” “Cri-ti-cal thinking.” Mr. Ringold said, using his knuckles to rap out each of the syllables on his desktop, “-there is the ultimate subversion”.

Philip Roth, I Married A Communist

Autarcas querem Comissão para dialogar com o Governo

Os autarcas portugueses reunidos hoje, sábado, em Congresso em Coimbra defenderam a criação de uma Comissão Nacional de Administração Local para servir de “espaço institucional de diálogo” com a administração central.

Nas conclusões do congresso extraordinário, aprovadas com três abstenções, os autarcas portugueses propõem ainda a criação de uma Autoridade Inspectiva da Administração Local, com “independência funcional e técnica” com a missão de inspeção, sobre as autarquias locais, “respeitando a autonomia do poder local”.

Sócrates pede licença sem vencimento na Covilhã para seguir estudos superiores

Outro exemplo, de outra escola. Maior informalidade, a mesma ideia. Semana a semana. Eu cá não sei bem o que se entende por isto. Será que se analisam coisas como a postura, a indumentária, a forma de…

Não coloco aqui o documento original, porque faz de um portefólio de relator em pdf (aquele de 35 pp de que falei aqui ontem) que ficou com muitos megas de dimensão depois de filtrados os elementos identificativos.

Confesso… para mim esta é (quase) nova…

Anote-se o cuidado em sublinhar que os registos podem ser positivos ou negativos.

Será que dá para perceber até que ponto isto se pode tornar degradante?

Ficheiro (para a posteridade) em Word: doc9_registosavulsos-2.

De uma escola da zona Centro:

Documento completo em Word: Doc3_GrelObsAulas 2.

1)     Novas eleições, novo Governo. O que perspetiva para a Educação para o próximo ano letivo e o que espera desta nova legislatura?

Desta nova legislatura espero clarificação de muitas das matérias que  estão numa situação de bloqueio, indefinição ou suspensão há algum tempo, prejudicando o funcionamento das escolas e o trabalho de professores e alunos.

Desde logo a questão da reforma do Ensino Básico da qual dependem outras muito importantes e básicas como a carga horária dos alunos e os horários dos professores, para além de que atinge a própria constituição dos Conselhos de Turma e a planificação do trabalho de diversos grupos disciplinares.

Em seguida, o modelo de avaliação do desempenho docente continua no que eu chamaria um “limbo activo”, não se percebendo até que ponto o trabalho que está a ser feito – nesta altura de índole principalmente burocrática – tem alguma vantagem para as aprendizagens dos alunos.

Por fim, é importante clarificar até que ponto o ME pretende desconcentrar ou descentralizar responsabilidades e para quem e até que ponto a concentração escolar irá. Até que ponto a autonomia que muitos afirmam não irá culminar em mini-centralismos ao nível das autarquias ou daquilo que alguns já designam como “giga-agrupamentos”.

2)     Qual o perfil ideal para liderar o próximo Ministério da Educação?

Deve ser alguém que alie um perfil político, com ideias próprias mas também capacidade de negociar, a uma reconhecida competência técnica, para que não fique refém de ideias alheias e dos grupos de trabalho formados sempre pelas mesmas pessoas que povoam certos nichos do ME há décadas.

Para além disso deve ser alguém desligado dos grupos de interesses em confronto na área da Educação.

3)     Na sua opinião, quem julga reunir essas características? Porquê?

Não é uma resposta fácil, até porque depende da estrutura do futuro ministério que tutele o sector (incluirá o Ensino superior e a Investigação Científica?). Neste momento, apesar de ter posições que incomodam alguns sectores mais avessos a uma cultura de rigor na avaliação, diria que Nuno Crato é o nome mais natural.

4)     O que falhou na relação entre os professores e o anterior Governo e o que deve ser realizado para assegurar essa boa relação?

Falou a atitude inicial do governo que optou por uma estratégia de guerra-relâmpago contra a classe docente, que demonizou de forma errada e irresponsável, despertando uma reacção de resistência que poucos esperavam. O objectivo nuclear de quebrar o poder dos sindicatos, que alguns achavam excessivo,  tomou a parte pelo todo e sacrificou a relação entre a tutela e os docentes, criando um enorme clima de desconfiança que levará algum tempo a ser ultrapassado sem atitudes claras de confiança por parte do(a) novo(a) titular. E essas atitudes devem ser dirigidas a toda a classe docente e não apenas a uma sua parte.

5)     Uma última questão: que medida gostaria que fosse desde logo implementada com o arranque de funções do novo Ministério?

Eu diria antes duas: a clarificação do que vai ser a reforma curricular do ensino Básico e a suspensão dos efeitos das clarificações de mérito da ADD nos concursos.

(estas respostas foram dadas logo após as eleições e ainda antes das constituição do governo)

Por mim, tudo bem…

Clicar na imagem para… já sabem.

(já agora… qual dos reitores respondeu?)

All my friends know the low rider
The low rider is a little higher
Low rider drives a little slower
Low rider is a real goer
Low rider knows every street yeah!
Low rider is the one to meet yeah!
Low rider don’t use no gas now
Low rider don’t drive to fast
Take a little trip
Take a little trip
Take a little trip and see