Interessante. Será que o JL vai dar o mesmo espaço a Nuno Crato que deu a Maria de Lurdes Rodrigues, sempre que abria um ano lectivo, para fazer uma peroração com escasso contraditório?

Cortesia do Livresco