Há o claro incumprimento de uma promessa pré-eleitoral. Que foi bem explícita. O crédito de confiança atribuído por muitos professores a este Governo vai esboroar-se e o muito crédito atribuído a Nuno Crato corre o risco de não durar até ao fim da primeira semana de governação.

O que foi prometido, foi a mudança de modelo de avaliação, não mais um remendo numa coisa já mais do que enxertada.

Ou é explicado com clareza o que se pretende fazer, ou começamos com dois pés esquerdos e a luta continua.