Caro Paulo

Está a provocar polémica uma acção de formação creditada do Centro de Formação Minerva, de Coimbra, que está a ser proposta aos professores de História (grupos 200 e 400) sobre o Holocausto. O cronograma desta acção, aqui, prevê a realização de sessões numa 6ª feira, até à meia-noite, no sábado seguinte, todo o dia e, pasme-se, no domingo também! Ou seja, os professores ficam sem fim-de-semana, ainda para mais numa altura coincidente com o final do ano lectivo. Houve diversos professores que protestaram, tal como o SPRC, que tomou posição exigindo a alteração do calendário, mas parece que a Direcção do Centro de Formação está renitente em aceder. Acresce que não houve qualquer outra acção específica para estes grupos de recrutamento, pelo que os professores que não queiram ser penalizados pela não realização de acções de formação gratuitas e oferecidas pelo seu centro terão de se inscrever.

Envio esta informação a que poderás dar a divulgação que entenderes, pela urgência e pertinência do tema. Enquanto tratam das burocracias eleitorais e institucionais e não há novo governo, talvez seja importante estarmos atentos a estas coisas, no que elas significam de abuso e desprezo pelos professores. E de abertura de precedentes para outras ainda piores.

Abraço

António Duarte