Quinta-feira, 26 de Maio, 2011


Brian Setzer, This Cat is on a Hot Tin Roof

quem é quem?

Apetece-me agora embirrar com o meu serviço de net/tv/telefone. Estou em dia de política doméstica e combate de proximidade.

A coisa é assim: os senhores pensantes lá da gestão empreendedora da empresa decidiram oferecer – para cativar clientela – o mesmo serviço que eu tenho por uma valor razoavelmente inferior aos novos assinantes.

E não disseram nada a ninguém que, como este tanso aqui, já nem reclamara quando ao fim de um ano passou a pagar pela box que tinham prometida vitalícia ou mais.

Pelo contrário, em vez do meu serviço melhorar, a banda fica estreitinha, estreitinha, mal o sol se põe.

Só que a palavra se espalhou, foi-se sabendo e começaram os protestos e os telefonemas.

Eu fiz o meu a 13 de Abril e o assistente que me assistiu disse que sim, era já a seguir que me ia mudar o tarifário e ainda na factura de Abril eu sentiria a diferença.

Duas semanas depois nada senti, mas pensei que era porque tinham usado o truque de cobrar até ao fim a mensalidade pelo valor antigo.

Esperei. Hoje veio a factura de Maio e foi como se nada tivesse acontecido. Tudo na mesma. Decidi telefonar. Um primeiro assistente passou-me, em segundas núpcias e após curtos preliminares, para outra assistente do serviço técnico competente.

Que foi em busca do meu pedido no sistema. E achou-o. Mas depois disse-me algo como: o sistema não assumiu! Note-se que foi o mesmo sistema que registou e permitiu detectar o meu pedido.

Mas não assumiu.

Ora bem, eu não quero saber se o sistema tem problemas em assumir(-se), não quero saber a sua verdadeira identidade de género ou se vive em união de facto com outro sistema.

Apenas gostava que, tendo registado, tivesse feito algo, cumprido a promessa, executado a ordem de enter.

Mas não.

A menina assistente disse-me que desta vez seria a sério e que a factura de Junho já seria processada correctamente. Eu ri-me um pouco. Ela disse que seria com retroactivos. Eu não lhe quis dizer que a conversa retrocoisa já me estava a deixar meio assim. Disse-lhe apenas que esperava daqui a um mês voltar a ser atendido por ela. Não que tivesse voz especialmente maviosa ou com aquela rouquidão que indica problemas vocais, mas há quem ache sexy.

Apenas porque não gosto de chatear muitos funcionários inocentes nisto tudo e que apenas cumprem um protocolo.

Protocolo esse que o meu serviço de net/tv/telefone deveria rever. Ou assumir. Sei lá…

Bati em retirada da minha sala com o portátéle nas mãos. Do exterior, chega-me o zunir quase permanente de uma serra eléctrica que corta qualquer coisa para as obras de remodelação de uma loja dois prédios abaixo de onde moro.

Nos últimos dias o martírio começou antes das 9 da manhã (ok… já tudo anda levantado) e tem-se estendido por mais de 12 horas, com ligeiras interrupções.

Como disse, estou a dois prédios de distância e a acústica nem me é desfavorável.

Espanto-me com  a placidez de quem mora no próprio prédio, nos que estão ao lado ou mesmo defronte. Ontem a chiadeira acabou quase às 21.30 sem que ninguém protestasse.

Hoje parece ir pelo mesmo caminho. Desde há um par de horas que acarinho a ideia de ir fazer uma blitz lá abaixo Só que sei que estou com as turbinas demasiado oleadas e, por outro lado, irrita-me a apatia de quem leva com aquilo em cima e parece não se incomodar.

Estou fartinho de me meter em causas alheias, ganhando nada para além de chatices e algum sentimento de consciência limpa.

Já não me chega.

Eu até posso vir para aqui que o router fica mais perto e tudo…

Mas se o tipo passar das nove e meia, não sei, não… sou capaz de quebrar o ramadão pessoal que tento atravessar há algum tempo, apesar de atentados como este e outros.

De análise muito interessante, até pelo grande crescimento dos professores muito bons e xalentes no sistema de ensino (mais 62% em relação ao ano anterior). Por outro lado, nota-se que, desta vez, já não houve tanta credulidade por parte dos colegas contratados.

A Evolução dos asteriscos

O noticiário da noite sobre a campanha eleitoral do Bloco. Até parece que o contacto com o povo é uma coisa inesperada e pasmosa. Mas não é o Bloco uma organização tão ostensiva e explicitamente defensora das massas?

Ou a (inesperada) falta de exposição mediática, obrigou a descer à rua?

… e pelo andar vai daqui até Santiago e ao Cacém.

Flores campestres naturalmente belas, sem necessidade de botox ou colagénio.

Recebi este mail e fui confirmar no DR a portaria 209/2011 e… está lá!

Portugal é um país de criativos, e pelos vistos não é só no campo das artes que eles se revelam.
Atente-se nesta portaria, com data de publicação de hoje – 25 de Maio de 2011 – que visa a regulamentação da avaliação do desempenho médico e que no seu artigo 2,ponto 1, passo a citar:

(…)
“Artigo 2.º
Âmbito
1 — A presente portaria aplica -se, exclusivamente, aos trabalhadores que, de entre os universos previstos nos n.os 2, 3 e 4, não se encontrem filiados em qualquer associação sindical.
2 — A presente portaria aplica -se à avaliação do desempenho dos trabalhadores médicos vinculados mediante contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado e integrados na carreira especial médica que exerçam funções nas entidades empregadoras públicas abrangidas pelo âmbito de aplicação objectivo definido no artigo 3.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro.
3 — A presente portaria aplica -se igualmente à avaliação do desempenho dos trabalhadores médicos que, nas circunstâncias referidas nos números anteriores, exerçam funções públicas em entidade excluída do âmbito de aplicação objectivo da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro.
4 — A presente portaria aplica -se ainda à avaliação do desempenho dos trabalhadores médicos vinculados mediante contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo com duração igual ou superior a seis meses que exerçam funções nas entidades a que se referem os números anteriores.”

Um médico amigo,que me deu conta desta situação, não queria acreditar no que lia, e partilhou comigo a sua estupefacção. Disse-me que esta legislação foi negociada entre o SIM – Sindicato Independente dos Médicos (afecto ao PSD/PS) e a FNAM – Federação Nacional dos Médicos (afecta ao PCP).

Será que estaremos perante uma dificuldade de interpretação … e estamos a ver coisas inexistentes?
Quererá isto dizer que só estarão sujeitos a avaliação os médicos que não estejam sindicalizados?
Estaremos perante uma dissimulada campanha de sindicalização?
E a Presidência da República não encontrou qualquer incongruência com a Constituição em vigor?

O que pensam vocês disto? E do momento da sua publicação?
Quem souber que responda.
Abraço,

R.

Eleições Portugal 2011

… cumpre-me concretizar a promessa e, em relação a esta matéria, demonstrar ao Fafe que é possível fotografar tintins de gato sem desfocar, apesar do uso de cangalhas. Mesmo com terreno escorregadio e a chamada chuva-molha-eus.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas de 2009 – Madeira

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

8446

5701

26822

(3.º deputado)

66194

(1.º deputado)

15244

(6.º deputado)

2

13411

33097

(2.º deputado)

7622

3

22065

(4.º deputado)

4

16549

(5.º deputado)

5

 

Eleições Legislativas de 2005 – Madeira

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

5265

4991

49122

(2.º deputado)

63523

(1.º deputado)

9215

2

2633

2496

24561

(4.º deputado)

31762

(3.º deputado)

4608

3

1755

1667

16374

(6.º deputado)

21174

(5.º deputado)

3072

A Madeira elege seis deputados. Tradicionalmente um deputado é do PS e três do PSD. Estão apenas dois deputados em disputa entre o PS, PSD e CDS. Se os portugueses querem penalizar o PS de Sócrates têm de votar PSD ou CDS, pensando que estes partidos poderão alcançar o quinto e o sexto deputado. Nas eleições legislativas de 2009 o CDS elegeu um deputado e o PSD elegeu quatro deputados. Contudo, nas legislativas de 2005 o PSD apenas elegeu três deputados, tendo o PS eleito três deputados.

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco e na CDU (votos perdidos na Madeira), têm de fazer um sacrifício votando no PSD ou no CDS para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas de 2009 – Açores

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

6965

2072

37830

(1.º deputado)

34030

(2.º deputado)

9798

2

3483

1036

18915

(3.º deputado)

17015

(4.º deputado)

4899

3

2322

690

12610

(5.º deputado)

11343

3266

 

Eleições Legislativas de 2005 – Açores

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

2636

1575

48528

(1.º deputado)

31385

(2.º deputado)

3675

2

1318

788

24264

(3.º deputado)

15693

(5.º deputado)

1838

3

879

525

16176

(4.º deputado)

10462

1225

Os Açores elegem cinco deputados. Tradicionalmente dois deputados são do PS e dois são do PSD. Esta apenas um deputado em disputa entre o PS e o PSD. Se os portugueses querem penalizar o PS de Sócrates têm de votar PSD, pensando que este partido poderá alcançar o quinto deputado. Nas últimas duas eleições o PSD apenas elegeu dois deputados, tendo o PS eleito três deputados.

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco, na CDU e no CDS (votos perdidos nos Açores), têm de fazer um sacrifício votando no PSD para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

 

Eleições Legislativas de 2009 – Distrito de Vila Real

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

6958

3621

45606

(2.º deputado)

52006

(1.º deputado)

12761

2

3479

1811

22803

(4.º deputado)

26003

(3.º deputado)

6381

3

2319

1207

15202

17335

(5.º deputado)

4254

 

Eleições Legislativas de 2005 – Distrito de Vila Real

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

3019

3275

55123

(1.º deputado)

50545

(2.º deputado)

8509

2

1510

1638

27562

(3.º deputado)

25273

(4.º deputado)

4255

3

1006

1092

18374

(5.º deputado)

16848

2836

O Distrito de Vila Real apenas elege cinco deputados. Tradicionalmente dois deputados são do PS e dois são do PSD. Esta apenas um deputado em disputa entre o PS e o PSD. Se os portugueses  querem penalizar o PS de Sócrates têm de votar PSD, pensando que este partido poderá alcançar o quinto deputado. Nas eleições legislativas de 2009 o PSD elegeu três deputados, mas nas legislativas de 2005 o PSD apenas elegeu dois deputados, tendo o PS eleito três deputados.

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco, na CDU e no CDS (votos perdidos em Vila Real), têm de fazer um sacrifício votando no PSD para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas de 2009 – Distrito de Viana do Castelo

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

12098

5934

51305

(1.º deputado)

44327

(2.º deputado)

19246

(5.º deputado)

2

6049

2967

25653

(3.º deputado)

22164

(4.º deputado)

9623

3

4033

1978

17102

(6.º deputado)

14776

6415

 

Eleições Legislativas de 2005 – Distrito de Viana do Castelo

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

6415

5362

59676

(1.º deputado)

47645

(2.º deputado)

16205

(6.º deputado)

2

3208

2681

29838

(3.º deputado)

23823

(4.º deputado)

8103

3

2138

1787

19892

(5.º deputado)

15882

5402

O Distrito de Viana do Castelo elege seis deputados. Tradicionalmente dois deputados são do PS e dois do PSD. Estão em disputa dois mandatos. O quinto e o sexto mandato são disputados entre o PS, PSD e CDS. Se os portugueses querem penalizar o PS de Sócrates têm de votar no PSD ou no CDS pensando que estes partidos poderão alcançar o quinto e o sexto deputado.

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco e na CDU (votos perdidos em Viana do Castelo), têm de fazer um sacrifício votando no PSD ou no CDS para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas de 2009 – Distrito de Portalegre

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

7109

8510

25314

(1.º deputado)

15763

(2.º deputado)

5286

2

3555

4255

12657

7882

2643

Eleições Legislativas de 2005 – Distrito de Portalegre

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

3216

8546

38739

(1.º deputado)

14290

2988

2

1608

4273

19370

(2.º deputado)

7145

1494

O Distrito de Portalegre apenas elege dois deputados. Tradicionalmente o primeiro deputado é do PS. O segundo mandato
é disputado entre o PS e pelo PSD. Nas legislativas de 2005 o PS elegeu os dois deputados, mas em 2009 o PSD conseguiu o segundo mandato.

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco, na CDU e no CDS (votos perdidos em Portalegre), têm de fazer um sacrifício votando no PSD para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas de 2009 – Distrito de Guarda

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

7730

3358

36825

(1.º deputado)

36419

(2.º deputado)

11433

2

3865

1680

18413

(3.º deputado)

18210

(4.º deputado)

5717

 

Eleições Legislativas de 2005 – Distrito de Guarda

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

3452

2969

47290

(1.º deputado)

35092

(2.º deputado)

7035

2

1726

14846

23645

(3.º deputado)

17546

(4.º deputado

3518

O Distrito de Guarda apenas elege quatro deputados. Tradicionalmente um deputado é do PS e outro é do PSD. Estão em disputa dois mandatos. O terceiro e o quarto mandato são disputados entre o PS e o PSD. Se os portugueses querem penalizar o PS de Sócrates têm de votar PSD pensando que este partido poderá alcançar o terceiro e talvez o quarto deputado (pouco provável).

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco, na CDU e no CDS (votos perdidos na Guarda), têm de fazer um sacrifício votando no PSD para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas 2009 – Distrito de Évora

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

10167

20413

(2.º deputado)

32016

(1.º deputado)

17361

(3.º deputado)

5858

2

5084

10207

16008

8681

2929

Eleições Legislativas de 2005 – Distrito de Évora

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

4463

20246

(3.º deputado)

48082

(1.º deputado)

16141

3594

2

2232

10123

24042

(2.º deputado)

8071

1797

O Distrito de Évora apenas elege três deputados. Tradicionalmente um deputado é da CDU e outro é do PS. Apenas está em disputa o terceiro deputado. É previsível que a CDU tenha nas legislativas de 2011 um número de votos semelhante aos alcançados em 2005 e em 2009 e que o PS mantenha um resultado próximo do alcançado em 2009. Já o PSD terá de se aproximar dos 20000 votos para aspirar a obter o terceiro deputado. A hipótese mais plausível é o PSD eleger o terceiro mandato.

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco ou no CDS (votos perdidos em Évora), têm de fazer um sacrifício votando no PSD (ou pelo menos na CDU) para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas de 2009 – Distrito de Castelo Branco

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

10668

5932

48169

(1.º deputado)

34919

(2.º deputado)

9839

2

5334

2966

24085

(3.º deputado)

17460

(4.º deputado)

4920

 

Eleições Legislativas de 2005 – Distrito de Castelo Branco

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

4678

4660

69795

(1.º deputado)

33240

(3.º deputado)

6590

2

2339

2330

34898

(2.º deputado)

16620

3295

3

1559

1553

23265

(4.º deputado)

11080

2197

4

2339

2330

17449

(5.º deputado)

8310

1648

O Distrito de Castelo Branco apenas elege quatro deputados. Perdeu um deputado em relação às eleições de 2005. Tradicionalmente um deputado é do PS e outro é do PSD. Estão em disputa dois mandatos. O terceiro e o quarto mandato são disputados entre o PS e o PSD. Se os portugueses querem penalizar o PS de Sócrates têm de votar PSD pensando que este partido poderá alcançar o terceiro e talvez o quarto deputado.

Portanto, portugueses que votam habitualmente no Bloco, na CDU e no CDS (votos perdidos em Castelo Branco), têm de fazer um sacrifício votando no PSD para derrotarmos o PS de Sócrates.

VOTO ÚTIL CONTRA O PS DE SÓCRATES NOS DISTRITOS COM POUCOS ELEITORES

Eleições Legislativas de 2009 – Distrito de Bragança

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

5211

2023

27695

(2.º deputado)

34122

(1.º deputado)

10541

2

2606

1012

13848

17061

(3.º deputado)

5271

 

Eleições Legislativas de 2005 – Distrito de Bragança

Divisor/Método de Hont

Bloco Esq.

CDU

PS

PSD

CDS

1/Resultados

2044

1679

34699

(1.º deputado)

32129

(2.º deputado)

7964

2

1022

840

17350

(3.º deputado)

16065

(4.º deputado)

3982

O Distrito de Bragança apenas elege três deputados. Perdeu um deputado em relação às eleições de 2005.  Tradicionalmente um deputado é do PS e outro é do PSD. O terceiro deputado é  disputado entre o PS e o PSD. Se os portugueses querem penalizar o PS de  Sócrates têm de votar PSD pensando que este partido poderá alcançar o terceiro deputado.

Portanto, portugueses que votam  habitualmente no Bloco, na CDU e no CDS (votos perdidos em Bragança), têm de  fazer um sacrifício votando no PSD  para derrotarmos o PS de Sócrates.

Página seguinte »