A propriedade e a a gestão da rede pública das escolas estão programadas para pertencer às autarquias, no que toca ao ensino básico, e à Parque Escolar, no que respeita ao ensino secundário. Se é pacífica a situação do básico, é altamente problemática a do secundário. (S. Castilho, O  Ensino Passado a Limpo, p. 71)

Isto tem falhas factuais e valorativas, no meu escasso entender.

  • Antes de mais, porque a programação enunciada não está correcta, visto a Parque Escolar passar a entrar na gestão das escolas 2/3 quando lá fizer obras e nas do 1º CEB, indirectamente, através dos agrupamentos verticais.
  • Para além disso, não é vagamente pacífica a gestão dos equipamentos do básico pelas autarquias e a sua generalização é problemática e não me parece consensual, a menos que se seja partidário da municipalização da gestão do ensino básico. Eui não sou.
  • Por fim, fica numa zona de névoa o que acontece a escolas com o 3º CEB, que tanto são EB 2/3 como EBI, como Secundárias.

Pelo que, apresentada desta forma, a problemática está longe de corresponder ao que se passa no terreno e assume como adquiridas soluções que não estão implementadas e não são nada pacíficas.