Quarta-feira, 4 de Maio, 2011


Martin Solveig & Dragonette, Hello

Comecem vocês; vá lá, são capazes.

Ó LUÍS!… EU NÃO TE DISSE QUE O BONECO DE CARTÃO DEVIA ESTAR A SORRIR?…

Sem comentários …

  • No dia 25 de Março de 2011, o deputado socialista Osvaldo Sarmento e Castro, presidente da Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, votou contra a revogação do modelo de avaliação de desempenho de professores.
  • Dias depois, o mesmo Osvaldo Sarmento e Castro escrevia no jornal digital “Setúbal na Rede”, a respeito da decisão do parlamento, o seguinte: “Algo recheado de violações à Constituição, designadamente por invasão das competências reservadas do Executivo, entre outras, e que, seguramente, não resistirá ao mais que provável escrutínio do PR ou do Tribunal Constitucional.”
  • A 29 de Abril de 2011, o Tribunal Constitucional (TC) declarou inconstitucionais os quatro artigos do diploma aprovado na Assembleia da República.
  • Tomou parte na deliberação, votando no mesmo sentido da maioria dos membros do TC,  a juíza conselheira Catarina Sarmento e Castro, filha do deputado socialista.
  • Antes da sua eleição para o TC em Janeiro de 2010, a referida juíza ocupara, entre outros, os cargos de assessora do Ministro da Administração Interna (Primeiro-ministro: António Guterres) e de assessora da Secretária de Estado para a Modernização Administrativa  (Primeiro-ministro: José Sócrates).

Ana Paula Silva Correia
Isilda Maria Martins Lopes
José Rodrigues Ribeiro
ESPOSENDE

(c) Calimero Sousa

a minha euforia por um cavalo asno

Página seguinte »