“É uma vergonha, o INEM ainda nem apareceu”,  refere Mahomed Maoh Meh. Outro vizinho, Al Socrh Gehadhas, considera que “ele até era um terrorista perfeitamente normal, nunca notámos nada”. Segundo Janasiuh Abu Msth, “ele queria era ser professor, tinha um colégio privado e essas coisas”. Todos são unânimes em afirmar que o terrorismo está em crise, “acabaram com o PEC 4, aí a gente recebia alguma coisa”.

[Correioh dha Maatinah]