… porque, sendo assim, depois podem dizer que há indemnizações a pagar e é melhor continuar… como nas PPP.

Obras escolares esperam pela ‘troika’

PEC IV comprometia-se a recalendarizar projectos escolares. Finanças deram luz verde, mas obras continuam.

O PEC IV entregue pelo Governo em Bruxelas tinha um compromisso: já em 2011 haveria uma “revisão do calendário de construção de equipamentos escolares”, com o objectivo de poupar verbas do orçamento. Mas a intenção ficou no papel, pois a ordem, para já, é para avançar com o que está definido, aguardando-se se o programa da troika passa também pela suspensão ou travagem de obras no parque escolar.

Repito o que já escrevi: em muitas escolas esperaram-se anos, décadas, por um pavilhão decente e laboratórios funcionais. Não por painéis e instalações de ar condicionado que não se podem usar devido aos encargos que acarretam e custos da manutenção.

Isto faz lembrar o tipo que ganha o totoloto e depois gasta quase tudo num Ferrari e fica sem dinheiro para o levar à revisão e mal consegue comprar gasolina para ele andar.