É que estamos a falar do nosso belo Portugal… e mesmo sendo síntese, uma centena de páginas é escasso…