De facto, os alunos de meios socialmente menos favorecidos são considerados no estudo especialmente resilientes, e este conceito de resiliência tem a ver com a constatação de que há muitos alunos que à partida tendo uma origem social menos vantajosa do que outros revelam resultados nos níveis mais positivos”, sublinhou. O representante português no comité do PISA, Pinto Ferreira, também destacou que “a escola portuguesa, para além de ter melhorado em termos de qualidade, melhorou substancialmente em termos de equidade.