Mas há muito mais situações… mas há quem receie denunciá-las… desde logo quem vai depender das DRE para as quotazinhas…

CONDIÇÕES DE TRABALHO SÃO INADMISSÍVEIS

Escola Brotero nova está “a tremer” de frio

“Há pessoas a ficar doentes, há mal-estar”, assegura o presidente do Conselho Geral, ao garantir que em termos de climatização a situação é pior do que antes das obras da empresa pública Parque Escolar

Inauguradas a 5 de Outubro, as obras de remodelação efectuadas pela Parque Escolar na Escola Secundária Avelar Brotero estão longe de agradar, sobretudo no que respeita ao sistema AVAC – de ventilação, refrigeração e climatização – que não está a funcionar.
Numa carta enviada ao Ministério da Educação, a que o Diário de Coimbra teve acesso, o Conselho Geral da escola secundária de Coimbra expõe, num texto aprovado por unanimidade, «as circunstâncias que testam a paciência e o profissionalismo de toda a comunidade educativa».
A indignação aumentou com a recente onda de frio. Devido a «um erro grave do projecto», o sistema AVAC não funciona, os edifícios estão vulneráveis a correntes de ar, «a escola é uma autêntica geleira e toda a comunidade escolar sofre com o frio».
Em declarações ao DC, José Armando Saraiva garante que a situação piorou com as obras da empresa pública empresarial responsável pela modernização do espaço. O sistema AVAC, denuncia o presidente do Conselho Geral, é “apenas” responsável por «40% do orçamento total das obras» e não funciona porque parte fundamental do equipamento ficou mal localizada.
«Só à Parque Escolar podemos imputar a responsabilidade de obrigar a Escola e os seus trabalhadores e trabalhadoras a laborar em condições inadmissíveis», sustenta o Conselho Geral no documento enviado ao ME.