Não há jornal, rádio, televisão, blogue, café e esquina onde não se fale de educação. Das escolas privadas com contrato de associação. Das ameaças da ministra aventureira. Dos projectos educativos. Dos números que não há ou que são falsos.

E tudo isto sem sindicatos.