Há quem diga que os encargos que agravam o défice são com o pessoal que trabalha nos serviços do Estado. Em termos absolutos até pode ser uma verdade facilmente amostrável com gráficos.

Mas o que se esquecem de dizer é que, com as encomendas fora do Estado, se gastam fortunas que, se calculássemos o valor per capita, demonstraria que umas poucas centenas de cabeças privadas absorvem incomensuravelmente mais dinheiro do Estado do que muitos milhares e milhares que exercem todos os dias funções públicas. E depois pagam indirectamente os pareceres aos privados contratados pelo Estado.

Despesas recorde em tempos de contenção económica

Advertisements