Na véspera de Natal, o Governo fez publicar o decreto regulamentar 5/2010 em que fixa o «suplemento remuneratório» de directores, subdirectores e adjuntos, consoante o número de alunos dos seus agrupamentos e/ou escolas.

Como ainda estou imbuído de duas raspinhas de espírito natalício, vou deixar para depois a análise mais detalhada do modo como este simples diploma vai quebrar por completo qualquer esperança de solidariedade entre directores e como vai ser uma peça fundamental no avançar dos mega-agrupamentos, em especial através da sedução daqueles que tinham uma dimensão média (nomeadamente os que tinham até 900 alunos).