Mas a quem passa pela cabeça considerar as ausências a um Conselho Geral como faltas ao serviço lectivo? Não tem o Conselho Geral um regimento que aborde estas questões, sem ser preciso espalhafato e disparates?