“Portugal deve apostar em eventos que o lancem internacionalmente”