Este mail é um mail de ARGUMENTAÇÃO PELA GREVE e passo a explicar:
.
1) Se há grupo profissional que tem sido espezinhado, comprometido, espremido até ao tutano, é o nosso, na condição de contratadas.
Fomos moeda de troca em todas as negociações, todos os acordos, todas as políticas ministeriais e sindicais para implementar uma série de coisas,entre as quais, a mais abusiva de todas para o nosso lado: a ADD.
De facto, ainda somos os únicos(as), em 4 ou 5 anos que isto já leva, a termos consquências gravosas nas nossas vidas por causa da ADD.
Esperemos para ver se não vamos continuar a ser o grupo mais penalizado.
E se os sindicatos nos fizeram a folha, numa lógica de controlo de danos colaterais, sacrificando uma vida (que somos nós contratados) pela vida da maioria (os quadros), o Governo esfregou as mãos de contente pqteve aqui a sua porta de entrada na classe inteira.
.
2) Por outro lado, ganharemos pouco, é certo. Mas nem podem vir a ganhar mais.  Pq poedriamos manter o índice, mas sermos aumentadas, não é?
Se algum dos congelamentos nos topos da carreira fossem redistribuídos cá em baixo, por exemplo…
.
3) Mas, os motoristas da CP, da stcp, dos barcos no Barreiro , os trabalhadores desqualificados camarários, as funcionárias das nossas escolas,um quase “sub-mundo” da função pública que ganha 500 euros, ganha menos do que nós…. estará na linha da frente desta greve.
Há quadros médios técnicos na FP que ganham menos de 1000 euros com 20 ou mais anos de serviço: os admnistrativos- eu sei pq tenho uma amiga que é do Ministério da Agricultura e a realidade é essa.
Ou seja, há quem ainda ganhe menos e vá fazer  a greve. qual a nossa autoridade moral perante isto?
.
4) Conjugando isto tudo,  pensando que esta greve foi convocada à esquerda e à direita, que tem âmbito nacional, e que cada um de vós faz parte do grupo da FP que mais foi violado nos últimos 5 anos, pergunto:em nome do quê não farão greve?
.
5) É um dia em que o Todo e o Colectivo está acima do Individual. Em que o sacrifício é de todos em função de cada um e em função do futuro. É UMA MENSAGEM AO GOVERNO.
.
6) Quanto mais o país parar, melhor Sócrates perceberá que isto não é uma greve sindical pura ou corporativa. È uma greve nova, pq ps, psd, cds, pcp, be, toda a base eleitoral do país a vai fazer. É uma greve social, o que é algo histórico, eu diria.
.
7) E, verdade seja dita, ainda temos a liberdade e o direito à greve sem complicvações.
Quantos e quantos do sector privado não adeririam a esta greve não fosse o MEDO das entidades patronais?
Então tb temos o dever de o usar por todos esses que não têm como se manifestar.
.
ps: quem me conhece bem sabe que estou num conflito interno por estar de baixa e esta abranger o dia da greve.
Já equacionei voltar na quarta mas não trabalhar. Isso faria com que eu interrompesse o atestado, e, neste caso, depois de andar há 2 dias a matutar nisto, arrogo-me o “luxo” de manter o atestado porque, enfim… porque sim.
Apesar do atestado, eu “estarei em greve” na quarta.
Mas ainda vou telefonar para a secretaria para saber se há hipótese de me descontarem o dia como de greve, apesar do atestado.
Com amizade,
.
M.