Não vou analisar os resultados, apenas assumir o que há pouco fiz, não sei se com a explicação mais clara do mundo, em declarações a uma jornalista: não irei fazer greve. Poderia elaborar agora, mas acho que já expliquei porquê em várias ocasiões. As menores não serão o facto de, de acordo com quem a convoca, ela não ser contra o Governo e já ter sido declarado pelos líderes das centrais sindicais que é melhor o OE aprovado do que não. Perante isso, acho que não tenho grandes motivos para demonstrar num dia que estou desagradado com o governo e a governação. Até hoje acho que já passaram 326 dias deste ano em que o tenho claramente demonstrado.

Este post não se destina a suscitar nova controvérsia em centenas de comentários, até porque gostaria que guardassem energias para o acompanhamento do Prós & Contras de logo à noite, onde tenho imensa curiosidade sobre a argumentação que irá ser usada pelos diversos protagonistas em relação à redução salarial prevista no OE.