Domingo, 14 de Novembro, 2010


Suzanne Vega, The Queen and the Soldier e The World Before Columbus

Out in the distance her order was heard
And the soldier was killed, still waiting for her word
And while the queen went on strangeling in the solitude she preferred
The battle continued on

Sexo é única actividade em que estamos realmente concentrados

Estudo da Universidade de Harvard mostra que as pessoas passam metade do tempo a imaginar que fazem outra coisa em vez da que estão a fazer.

Já quanto à notícia, muito haveria a dizer sobre quem e quando está a imaginar o que quereria fazer… Mas isto é um blogue familiar (pelo menos no tamanho…).

Porque dão mais uso à carne? Agora fiquei em desvinculação coiso e tal.

Estudo: Viciados em SMS usam mais drogas e fazem mais sexo

Os jovens que mandam mais de 120 mensagens de texto através de telemóvel por dia são mais propícios envolverem-se com drogas, álcool e sexo do que aqueles que não usam as SMS com frequência, de acordo com um estudo da faculdade de Medicina Case Western Reserve University, em Ohio, nos Estados Unidos.

A questão é: a mais de 120 sms por dia, que tempo sobra para o resto? O sexo é do tipo anti-tetânico, desculpem, anti-tântrico?

Já percebem porque é necessário ser selectivo nas companhias?

Confederação de Pais subscreve manifesto da FENPROF contra cortes orçamentais

A Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) decidiu hoje subscrever o manifesto de contestação aos cortes orçamentais na educação lançado pela FENPROF, revelou o seu presidente, Albino Almeida.

Já agora… será que ele vai fazer greve? Ou esse dia não é de consultoria?

Uma coisa se diga em abono da verdade: Marcelo Rebelo de Sousa justifica as suas mudanças de posição com uma ligeireza cativante. Há pouco, na TVI acabou de considerar obviamente inconstitucional uma redução salarial da função pública permanente que não seja meramente conjuntural, para combater os efeitos da crise.

Afinal, a semana passada disse o que disse porque não teria reparado que o ministro Teixeira dos Santos afirmara que essa redução era para ficar e não apenas paliativo extraordinário para o défice.

Ora… como se sabe, ninguém ouviu falar em redução temporária. O que foi dito é que, em Janeiro de 2012, se negociariam aumentos sobre os salários agora amputados e não a sua reposição.

Não sei bem… Acho que sim… A leitura deste livro foi aquilo que agora se designa como uma experiência impressiva. Não me lembro bem onde é que o encontrei, se na biblioteca da Gulbenkian da minha vilória, se na da escola, se algures. em casa, sei que não foi, porque o demorei a reencontrar (e comprar).

Só sei que o li por volta dos 15-16 anos e gostei muito, nem sequer eu ainda sabia fazer localizações ideológicas do autor, nem me apercebi logo que a obra já na altura tinha mais de 40 anos.

Mas a citação de abertura, do luso-descendente Spinoza, pode ter algo a ver com isso:

Curavi humas actiones, non ridere, non lugere, neque detestari, sed intelligere, que traduzido deu Interessam-me os actos humanos, não para rir-me deles, nem para deplorá-los, nem sequer para os detestar, mas simplesmente para compreendê-los.

Em tempos o Reitor disse que eu não me conseguia libertar do meu caldo ideológico. Será que esta foi uma das maiores colheradas?

Por entre as arrumações da tarde, lá encontrei a The Atlantic de Dezembro de 2008 que tem uma notável entrevista de James Fallows a Gao Xiqing, o responsável pela gestão dos créditos da China sobre as nações estrangeiras.

A entrevista é, a vários níveis, muito esclarecedora:

“Be Nice to the Countries That Lend You Money”

Página seguinte »