É que estes disparates descredibilizam qualquer um e, por tabela, aqueles que o lá colocaram, recolocaram mesmo se em minoria e ainda dizem que ele é que é o menino d’oiro:

Portugal recupera «num único ano» o «essencial» das exportações, diz Sócrates

Um país que aceita ser assim governado e em que o maior partido da oposição sob pressão presidencial aceita cooptar um orçamento que se sabe não ir ser cumprido espera o quê?