Presidente da Mota-Engil arguido

António Mota, presidente do grupo Mota-Engil, está a ser ouvido no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) pela equipa de investigação da Operação Furacão, tendo sido constituído arguido por indícios da prática de crimes de fraude fiscal agravada e branqueamento de capitais, soube o SOL.

António Mota, que preside ao grupo Mota-Engil – no qual Jorge Coelho, o ex-ministro socialista das Obras Públicas, é CEO – está sob investigação num caso relacionado com a Operação Furacão, que detectou, em buscas efectuadas em 2005 a quatro bancos (BPN, Finibanco, BES e BCP), um esquema de fuga ao fisco e branqueamento de capitais.