Há uns dias abordei o assunto. Hoje recebi um mail a propósito do mesmo assunto que passo a transcrever, reservando a identidade do remetente:

Boa noite,
Como o Paulo saberá, no penúltimo concurso entraram bastantes docentes para o QND e “frequentaram” a dita profissionalização em serviço.
Entretanto foi publicado o novo (velho) ECD, da sua leitura muitos entenderam que este docentes deveria iniciar a sua carreira no índice 167… mas não a DGRHE…
O artigo 10º, n.º 10 das Disposições Finais e Transitórias do DL15/2007 explicita univocamente, o que acontece aos professores que se encontravam na profissionalização em serviço à data da publicação. Se o legislador entendesse que tivessem tratamento igual aos do n.2 te-lo-ia explicitado!
.
Veja a interpretação da DGRHE!
.
Estes docentes foram esquecidos pelos sindicatos e pelas negociações. Advinhe porquê e as consequências.
Um abraço