De que serve votar em duzentas e tal criaturas, tidas como representantes da Nação, se depois tudo é decidido na casa de alguém de que nos pensávamos ter livrado há 15 anos, com outro em quem não votámos para nada, depois do PM levar nas orelhas lá fora?