Por vários locais. Há dias que hesito em divulgar um documento que me chegou de uma escola aqui do deserto, cheio de detalhes sobre a sua vida interna, nomes, etc. Penso que foi encaminhado para a IGE, pelo que continuo a não achar a melhor das ideias colocá-lo aqui, até poque já boa parte foi colocada num comentário.

Entretanto, também a partir de Seia me prometem novidades, talvez ainda para hoje.

O ano lectivo aproxima-se do fim, mas a insanidade parece ter tomado conta – ou continuado a dominar – certas mentes e grupos feudais nas escolas.

O legado de Maria de Lurdes Rodrigues – que parece ensaiar um certo regresso à ribalta a partir da FLAD como se vê esta esta semana na Visão – deixou cicatrizes e disfunções demasiado fundas e já se percebeu que, no essencial, nada mudou ou mudará. Apenas fomos adormecidos e agora parece-me tarde para tocar a rebate. Talvez com muito trabalhinho e menos remoques contra quem avisou…