Se é assim, já podiam ter dito:

Advertência ao especialista instantâneo: apesar de toda a conversa fiada, as reduções de impostos nada têm a ver com o estado da economia e pouco têm a ver com o déficit orçamental. Se um país pode permitir-se reduzir os impostos, provavelmente, não precisa de fazê-lo, e, se precisa de fazê-lo, é quase certo que não pode dar-se a esse luxo. (p. 48)