A Flannery já se sabe que, mesmo traduzida por alguém irritante, é sempre um prazer. Já o Joseph, apesar de tantos elogios, consta ser mesmo bom. A esperança de ler por vezes sempre alcança. Em tempo útil. Pelo menos antes da aposentação, que é antes um pouco do caixão.