Já ouvimos desde há demasiado tempo estas fórmulas mágicas (ninguém leu o que se escreveu, em cada época, sobre a maravilhosa arquitectura de outras campanhas deste tipo?) para acreditarmos que são os meios técnicos que podem mudar algo que, na sua essência mais profunda e radical, só os meios humanos podem verdadeiramente transformar.

Entretanto, sempre serve para acreditarmos que o futuro está aí e que são as paredes físicas que atrapalham a liberdade mental.

E para acreditarmos que a questão da dimensão e escala dos espaços e indivíduos em presença é indiferente para os métodos pedagógicos a aplicar.

As novas escolas querem mudar o ensino em Portugal

A sala de aula já não é o espaço mais importante da escola, acredita a Parque Escolar. A arquitectura poderá transformar o ensino?

Ainda hoje vou em busca de alguma bibliografia passada e entusiasmada acerca destas questões. Mas há umas revistas de Arquitectura de meados do século pasado que eu já nem sei onde andarão…