«Entramos num caminho descendente que pode ser extremamente perigoso»

«Não pode nenhum interesse público, a qualquer momento, sobrepor-se a esse princípio constitucional», diz Jorge Miranda sobre retroactividade do IRS