Subitamente, apareceram todas e já estão assinadas…

“As actas registam os compromissos que foram firmados, as posições que foram por nós, coerentemente, defendidas e as propostas que levámos para a mesa negocial. Actas que registam um processo negocial iniciado em 10 de Novembro e que se prolongou até 24 de Março, e que, excepção para a última, já assinámos. Como habitualmente, divulgaremos o processo integral junto daqueles que representamos, por ser muito importante, não só, conhecer-se o processo negocial nos seus múltiplos aspectos, mas porque as actas são excelentes instrumentos para actualização e reorganização dos objectivos reivindicativos em torno dos aspectos da carreira”, realçou Mário Nogueira.

Querem sugestões sobre o conteúdo?

Mesmo sem as ter visto ou ouvido nada a esse respeito?

Do género: os sindicatos apresentaram as suas exigências e o ME respondeu que coiso e tal, iriam ver o que seria possível, mas não poderiam ser dadas garantias pois só com a fusão a frio poderiam ser respondidas todas as reivindicações.

Ou seja, o acordo foi obtido em troca de promessas não cumpridas porque o mundo mudou em três semanas, alguns meses depois.

Mas os sindicatos cumpriram a sua parte, com a colaboração dos professores que desmobilizaram em largo número.

Penso ser possível, a breve prazo, confirmar se este exercício conseguido através da consulta das borras do café matinal é credível ou não.

Quanto às cortinas de fumo, é ignorar.

Anúncios