Terça-feira, 25 de Maio, 2010


Franz Ferdinand, No You Girls

Private companies will run ‘free schools’

The Tories vision of ‘free schools’ started by parents, teachers and voluntary groups is deluded because in reality they will be run by private companies. Is this really a good idea?

Mega-Agrupamentos

Espero desde ontem resposta quanto aos termos em que posso divulgar um mail que recebi e que em seguida transcrevo, com eliminação de alguns elementos. Mas pela importância do assunto, deixo desde já o testemunho:

Caro Doutor Paulo Guinote

Conheço bem o seu trabalho e o muito lido que é mas, apesar dos tempos parecerem mornos, as coisas são bem piores do que se pensa. Ajude aqueles que estão em silêncio estão a ser perseguidos, batidos, como é costume nas vítimas:

Um Director de escola deve ter muito cuidado.
O actual Director da DREN quer entrar no guiness dos processos disciplinares a directores. Nada lhe pode manchar o nome, pelo que a culpa é sempre de outro. Na escola do Viso abriu-se um processo disciplinar à Directora porque ela usou de autonomia: fechou a escola um dia com a concordância activa dos órgãos da escola. Na verdade parece que esta escola dará mais dias de aula do que a lei obriga. mas a escola quer. O director da DREN não se importa, desde que não saia nos jornais. Agora passar por cima dele e desses dias em excesso tirar um e não dizer nada a sua Alteza… é inadmissível – processo é o caminho mais ajustado… A IGE serve para alguma coisa, agora é tira -nódoas.

Em Miragaia uma professora foi batida, a polícia avisada, o hospital consultado, a mãe proíbida de entrar e continuar a ameaçar com mais porrada. A escola sabe. A DREN sabe, o mundo sabe. Como não saiu no jornal, fazemos de conta que não vemos. Pode ser que a mãe bata mais e mais e os jornais saibam.

Já agora sabe de quem é a autoria da frase “os professores são como o esparguete”?
Curiosamente, embora residente no Porto, mas docente (em outro distrito), ouvi mesmo a respectiva frase numa reunião aqui na cidade aquando se tentavam convencer professores a aceitar a avaliação de desempenho.
A frase foi dita por um Director Adjunto (…). Homem sem formação para reunir com professores, conhecido pela sua incompetência,  excepto pelo actual Director Regional que o manteve no cargo de forma por razões que só eles saberão!

Espanta-me que a ex-DREN não tenha desmentido , mas já não me espanta que este senhor deixe que uma mulher aguente culpas que são suas. Quantas mais haverá? Será por isso que Mário Nogueira cita já a frase como expressão contra a força dos movimentos autónomos? Será por isso que nunca houve como agora tantos processos disciplinares que são silenciados?  O príncipio de Peter na DREN é uma realidade. Já diz o povo com razão: nunca sirvas a quem serviu.

O rosto actual da DREN é siciliano com esparguete e tudo.

(…)

Professor

Traduzindo: só há concurso em 2013!

Educação: Ministra admite cortes, sem avançar números

A ministra da Educação admite cortes por causa do plano de austeridade, sem avançar números. Quanto ao computador Magalhães para o ensino básico, só para o ano.

Isabel Alçada falava em Tavira, à margem da sessão de abertura do II Encontro de Bibliotecas Escolares do Algarve, e garantiu ser “ muito importante que todos os sectores participem neste esforço de contenção”

Segundo a governante, o seu ministério está a “verificar se no próximo ano é possível fazer algum esforço de contenção, no âmbito das medidas que estão a ser tomadas no nosso país”. Desta análise dependerá “em que medida o ministério pode também dar um contributo”, avançou Isabel Alçada.

Na altura, Isabel Alçada garantiu também que o esforço de contenção não vai colocar em causa “questões fundamentais”.

Esforço de contenção não terá reflexos ao nível do acesso e qualidade do ensino

Para ela “Toda a gestão que é feita não pode nunca questionar nem a qualidade, nem a equidade, nem o acesso à educação, nem o apoio que é dado pela acção escolar às crianças. Tudo isso é salvaguardado”.

Bom dia a todos(as) colegas e amigos(as),

Sábado, dia 29 de Maio, vai haver manifestação, como já todos saberemos. Vamos organizar a ida em autocarros, para quem quiser aproveitar e ir em boa companhia.

Na sala de professores, no placard sindical, já está a folha de inscrição para os autocarros. Inscrevam-se o quanto antes e preencham o campo para telemóvel por favor, para facilitar os contactos e não deixarmos ninguém apeado.

Quem não tiver possibilidade de se inscrever porque não irá à escola de propósito para isso, poderá contactar-me e terei todo o gosto de tratar do assunto.

Espera-nos uma caminhada revigorante da alma, já para não falar dos benefícios para a saúde, como é óbvio. Mas certamente iremos, não por estes, mas para não calarmos a revolta e os nossos governantes perceberem que a sociedade não está nada satisfeita com as presentes políticas e decisões que nos afectam, a nós arraia miúda e tão somente.

É importante pois, uma participação massiva e nós, professores(as) e educadores(as) deste país, saberemos dar o exemplo.


Cumprimentos,

Isabel Cruz

(Delegada Sindical do SPGL)

E se dúvidas existissem…

Fernando Nobre apela a governos de coligação

Fernando Nobre, candidato à Presidência da República, inaugurou hoje a sua sede nacional, apresentou o seu mandatário da juventude, o humorista Nilton, e um novo slogan da sua candidatura: “Vamos recomeçar Portugal”. E neste recomeço que diz desejar para o país, uma das medidas que tomaria para combater a crise era chamar os principais partidos para que fizessem “uma coligação de Governo, o mais alargada possível”.

Cavaco Silva concorda e Soares já elogiou o sentido de Ewtado de Passos Coelho. Faltava o outro vértice do triângulo amoroso…

Página seguinte »