Sexta-feira, 7 de Maio, 2010


Continuo em regressão. Passei por uns quantos posts ali a rondar os 200 comentários até que cheguei a este com 216 (até ao momento), de 12 de Abril. O 30º comentador chegou ao comentário #91, a mais de 100 do final… Mau… A regressão está a dar cabo de mim… Ai a escoliose…

Observem bem o espaço que é dado para fazer o cáculo 15+45. Isto partindo do princípio que no 6º ano já sabem que uma hora tem 60 minutos…

A prova completa do 6º ano está aqui.

Estou em processo de análise regressiva…

No dia 24 de Abril encontrei este post com 249 comentários. Seria este o que foi analisado pelo colega de MN?

Fui contar os comentadores diferentes, mas cheguei aos 30, ainda ia no comentário #61…

Não pode ser este. Vou continuar a pesquisa…

Isto é de uma violência psicológica intolerável

Maria Filomena Mónica sobre José Sócrates agora mesmo na SICN. A tia está imparável…

Provas de Matemática foram demasiado elementares, critica SPM

“Há em ambas as provas um número muito exagerado de questões demasiado elementares para o nível de escolaridade dos alunos a que se destinam”, afirma a SPM num parecer divulgado há pouco.

A SPM chama a atenção de que “uma larga maioria das questões é de resposta imediata, ou requerem apenas uma operação de cálculo”.

A SPM considera particularmente grave a situação da prova do 6.º ano. Das 24 questões, 13 diziam respeito a matéria do 1.º ciclo. Duas das perguntas colocadas aos alunos do 6.º ano: “Qual é a quarta parte de 8?”; “Quantos são 5+2?”

Página seguinte »