Chegado por mão amiga que, ao contrário de mim, é utilizadora registada do serviço:

Matosinhos, 16 abr (Lusa) – A ministra da Educação, Isabel Alçada, garantiu hoje, em Matosinhos, que a avaliação de desempenho “é para manter” nos concursos de admissão de professores.

“Defendemos e vamos manter que tanto no desenvolvimento da carreira profissional como nos concursos dos professores a avaliação de desempenho tem de ser um dos fatores e um critério de ponderação”, afirmou Isabel Alçada na Exponor, à margem de uma visita à feira Qualifica.

As federações nacionais dos Professores (Fenprof) e dos Sindicatos da Educação (FNE) contestam que a avaliação de desempenho seja um critério na elaboração da lista de graduação dos docentes no concurso anual para preenchimento das necessidades transitórias, que arrancou na segunda feira e termina dia 23.

Na terça feira, o Bloco de Esquerda (BE) também contestou, numa pergunta dirigida ao ME, o uso dos resultados do anterior ciclo de avaliação no concurso, considerando que as classificações obtidas não são “fidedignas”.

O CDS anunciou quinta feira que vai pedir a audição, “com a máxima urgência”, da ministra da Educação no Parlamento sobre a aplicação do antigo sistema de avaliação de professores no concurso para professores contratados.

Na visita de hoje à Qualifica, Isabel Alçada garantiu que o ME vai manter “sem dúvida” o atual concurso para professores contratados nos moldes atuais, com a avaliação de desempenho como critério de ponderação.

“Temos sempre defendido que a avaliação é um fator de progresso. Os professores, ao saberem que vai ser reconhecido o seu esforço e o seu mérito, naturalmente que investem mais e melhor, porque isso é humano”, salientou.