Pelo menos não é coisa que se resolva, em regra, com uma ou duas gerações. É um processo gradual, cumulatico e muito tem acelerado a História entre nós neste aspecto. Mas o atraso era muito, a inércia e a imensa e a igualdade de oportunidades um mito piedoso que se alimenta em relação à Educação mas se esboroa quando se chega ao mercado de trabalho. Onde não basta a própria qualificação académica, mas a rede de contactos pessoais e familiares. E essa não se constrói à base de facilitismo na avaliação e Novas Oportunidades.

Portugal entre os piores. Educação dos pais limita salário dos filhos

Ascensão social é difícil em Portugal. Educação não chega para reduzir fosso.

O fosso entre os salários das pessoas com pai licenciado e aquelas cujo pai cumpriu o 9.o ano de escolaridade é mais alto em Portugal do que em qualquer outro país da Organização para a Cooperação Económica (OCDE), mostra um estudo comparativo sobre mobilidade social publicado pela organização sediada em Paris. Apesar do crescimento económico nas últimas três décadas ter aberto novas oportunidades de ascensão social para milhares de portugueses, a mobilidade social relativa continua mais baixa do que noutros países desenvolvidos: Portugal é um dos países da OCDE onde a educação e o contexto económico dos pais mais influência tem no salário ganho pelos filhos.