Que estejamos num país onde os detentores dos dois mais altos cargos da hierarquia judicial do país – se descontarmos o Tribunal Constiotucional – vivem num clima vizinho do jogo do empurra e sempre a sacudirem a água do capote?

Mas, afinal, de que calibre são estas pessoas que assim chegam ao topo da carreira?

Noronha Nascimento: ‘O PGR é que viu as escutas todas’

Presidente do Supremo revela a existência de uma intercepção de José Sócrates que não foi anulada

“Apenas me cabia analisar 12 escutas referentes ao primeiro-ministro. E nas que analisei, não havia prova”. O presidente do Supremo Tribunal de Justiça demarcou-se ontem, quinta-feira, da polémica do caso Face Oculta e sublinhou que era a Pinto Monteiro que competia investigar.

Noronha Nascimento explicou, em duas entrevistas, à SIC e RTP, que a decisão de investigar, ou não, José Sócrates é exclusiva do procurador-geral da República e considerou “espantosa” a tentativa de o envolver publicamente no destino que tomaram as certidões emitidas pelo Ministério Público de Aveiro por indícios de crime de atentado ao Estado de Direito.