Hoje deu alguma celeuma este artigo de Clara Viana no Público:

Vem aí uma geração de rapazes frustrados

Em quase todos os países ocidentais, os rapazes abandonam cada vez mais o ensino no final da escolaridade obrigatória. Têm capacidades para ir mais longe, mas as escolas poderão estar a avaliá-los mal, privilegiando as raparigas. Podemos estar a criar (ou já criámos?) uma geração de excluídos e uma nova classe baixa – a dos homens.

É interessante, mas já agora podemos recuar (pelo menos) dez anos e ler este de Christina Hoff Sommers que eu já linkei no Umbigo e que é seminal no tratamento desta questão:

The War Against Boys

This we think we know: American schools favor boys and grind down girls. The truth is the very opposite. By virtually every measure, girls are thriving in school; it is boys who are the second sex.

.

Entre nós até o atraso chega atrasado.