Melhores universidades e politécnicos vão poder criar cursos sem pedir autorização

No próximo ano lectivo, os estudantes do ensino superior vão saber se os cursos que escolheram têm a qualidade mínima para funcionarem. Até Outubro de 2011, a Agência de Acreditação e Avaliação do Ensino Superior (A3ES) pretende ter todos os ciclos de estudo que existem acreditados previamente. Os que tiverem menos qualidade podem ser encerrados, enquanto os melhores poderão criar cursos sem pedir aval à tutela.

Isto vai acabar mal, muito mal.

Até porque, se lerem bem a notícia, já começam as ressalvas e as desculpas ainda antes do processo começar. Vamos apostar em como no Ensino Superior também acabam 83% ou mais com avaliação de Bom?

É que o ministro Gago não é dado a suportar manifestações e as exigências de rigor acabam logo com a entrega de mais uns 100 milhões de euros para pagar a paz. Para guerras, em 2005, recomendou a amiga Maria de Lurdes, com os resultadas que se viram.

E já agora uma questão peregrina: se daqui a dois anos os cursos estarão todos acreditados, então para quê a prova de ingresso na docência?