Pessoa amiga que teve contacto com quem por lá andou diz-me que pelo menos numa das salas se levantaram, naquele entardecer e noite de 7 de Janeiro, muitas reservas quanto às disposições transitórias entre os modelos de carreira e que a assinatura do acordo ficou condicionada à obtenção de uma solução diferente, que a ninguém prejudicasse, daquela a que tivemos acesso.

E que isso ficou registado numa das tais actas.

Eu acho que até poderia dizer em que andar isso aconteceu, mas era chato fazê-lo antes dos próprios interessados se chegarem à frente com clareza.

A menos que isso prejudique o desenrolar do processo negocial, é claro. Nesse caso, não me importo de esperar sentado, ou mesmo reclinado.