Ando a ficar um bocado farto de assobiar para o lado e fingir que não sei disto ou daquilo, que não percebo que o outro ou esta dá duas no cravo e três na ferradura, que afinal a coerência quando nasce é só aos sábados e outras coisas assim.

Não é que esteja com vontade de desatar a atirar sobre tudo o que mexa, mas já faltou mais porque há coisinhas da treta que me irritam assim como que por debaixo da pele. Deve ser a tal doença do protagonismo.

Por isso mesmo pergunto-vos e respeitarei se não quiserem responder, que eu decida e me desenrasque sozinho.