Há notícias incompreensíveis. Não percebo a razão do destaque dado a coisas que são óbvias. É mais do que natural que nas escolas TEIP se mantenham problemas de insucesso e indisciplina após três anos de intervenção.

Esse é um período de tempo que não chega para resolver problemas estruturais.

Mas, verdade se diga, o projecto TEIP tem muito mais de 3 anos. Complicado é se ao fim de 5 ou 10 anos os resultados ainda escassearem, apesar do reforço de meios técnicos e humanos.

E seria ainda mais complicado se daqui a alguns anos se percebesse que a contratação directa de docentes não deu resultados. Mas por enquanto ainda é cedo para tais conclusões. Porque o sucesso não se constrói com facilidade e há que ter paciência.

Sou interessado na questão porque lecciono numa escola que deixou de ser TEIP há pouco tempo, apos uma década ou mais dessa experiência, exactamente por ter conseguido melhorar bastante os seus resultados, assim perdendo algumas das vantagens que esse estatuto permitia, desde logo ao nível da dimensão das turmas.