Sexta-feira, 15 de Janeiro, 2010


The Mavericks, All You Ever Do Is Bring Me Down

Após algumas desistências que me chegaram durante o dia de hoje, é possível que estejamos uns 25 a 30 convivas, dependendo da criançada que vai ou não.

O restaurante é este, a hora para chegar as 19.30. Não devo fazer grande coisa como anfitrião, pois tenho compromissos marcados para Lisboa durante o dia.

Inscrições de última hora aceitam-se para o lugar das, pelo menos, três baixas registadas hoje na minha lista.

Quanto a enviar o trajecto, a Margarida S. Franco tem algumas indicações que lhe enviei, mais um mapa a partir do Google Maps que acabei agora de fazer, mas os dados no site do restaurante certamente permitem lá chegar com aquelas engenhocas que agora substituem o mapa e o nosso cérebro.

Um desanimado colega meu, contratado pela 14ª temporada, perguntava-me hoje se teria alguma hipótese de chegar ao topo da carreira.

A meio dos 30 anos, mesmo que no concurso anunciado para 2011 consiga entrar para quadro de escola ou agrupamento, irá iniciar a carreira pelo primeiro escalão de professor. Algo que não se passava antes, quando, como eu, os professores entravam para a carreira com base nos anos de serviço já prestados.

Em circunstâncias normais só conseguiria chegar ao último escalão salarial da carreira depois dos 70 anos.

Será a isto que se chama chegar ao topo da carreira em tempo útil?

É óbvio que no processo do(a) professor(a) avaliado(a), encerrado o prazo de 31 de Dezembro de 2009, devem constar todos os elememntos referentes a essa avaliação.

Se há quem os não tenha, bom, pois, porventura, sei lá…

A professora, a aluna e os processos delas

Vou tentar aparecer, mas tenho reunião de Departamento marcada para essa tarde…

A Teia Burocrática e o Trabalho Docente

Página seguinte »