Terminou mesmo ao findar do ano a epopeia relativa à avaliação da Ana, mais uma das colegas que não entregou OI e entregou um documento alternativo de auto-avaliação.

Resultado final: 9 valores, o que equivaleria a Excelente, não fora…

Onde se demonstra que muita(o) da(o)s mais acérrima(o) contestária(o)s do modelo de ADD nada tinham a temer da avaliação propriamente dita.

Excelente profissional, ela teve – muito tardiamente – a classificação merecida, só que, em coerência, não concorreu a classificação de mérito, pelo que se contentará com a classificação qualitativa de Bom.

A forma como o imbróglio se resolveu a muito poucas horas do gongo final é merecedora de uma lugar na antologia do anedotário deste processo.

Mas pelo menos ela sabe a sua classificação, que há ainda quem a não soubesse hoje pela manhã. Agora começará o desafio de conseguir que ninguém fique sem ser avaliado, com ou sem OI, com ou sem AA.